História da Quinta do Bom Sucesso

decorations left 

Casa dos Almeida de Abrantes (ou Quinta do Bom Sucesso), esta Casa fundada com a instituição do morgado de Almeida no século XIV, incorporou mais tarde outros importantes vínculos, os morgados de Momperres e de Santa Maria da Alcáçova, tendo a sua principal residência num solar do século XVII em Alferrarede.
Por via de várias alianças matrimoniais esta Casa aliou se à Casa Quifel Barberino, posteriormente à Casa Paes do Amaral e finalmente à Casa dos Condes d`Anadia, tendo todas estas alianças culminado no IV Conde d`Anadia e III Visconde de Alverca, José Maria de Sá Pereira e Menezes de Mello Sottomayor Paes do Amaral de Almeida e Vasconcellos Quifel Barberino.
Com a definitiva abolição dos morgadios (1863) e por morte do IV Conde de Anadia, ocorrida em 1870, esta propriedade de Alferrarede coube em herança a seu filho Carlos de Sá Paes do Amaral Pereira Meneses d'Almeida Vasconcelos Quifel de Barberino, Cavaleiro da Ordem de Malta e terceiro filho varão dos seus pais.
Em 1882, o rei D. Luís concedeu a este Carlos Paes do Amaral o título de Visconde de Alferrarede e nesse mesmo ano elevou-o a Conde da mesma designação. Foi o I Conde e Visconde de Alferrarede quem mandou construir na propriedade um castelo neogótico, depois conhecido por Castelo de Alferrarede e onde se hospedou el rei D. Carlos I.
O Conde de Alferrarede teve uma única filha, D. Maria da Assunção, que se casou com D. António de Souza e Holstein, Marquês do Faial e Conde do Calhariz. Este casal não teve descendência, pelo que a sua representação recaiu na linha primogénita da Casa Anadia, sendo o actual IV Conde de Alferrarede, Miguel Maria de Sá Paes do Amaral.
O Castelo de Alferrarede e o antigo solar dos Almeida estão classificados como imóveis de interesse público.

decorations right
Back to top